Podcrastinadores.S04E26 – Luke Cage

Desde que a Netflix adquiriu os direitos de produção das séries do universo Marvel, todo ano temos alguma novidade. E este ano a série da vez foi o tão falado Luke Cage, um dos primeiros heróis negros dos quadrinhos e com uma postura bastante polêmica.

A gente já tinha visto esse herói na TV após sua breve porém marcante participação na série Jessica Jones. Mas o que esperar de uma série só dele? Será que sustentou seus 13 episódios com o mesmo ritmo? Foi fiel aos quadrinhos?

Estas e outras perguntas serão debatidas no episódio de hoje, com Fernando Caruso, Gustavo Guimarães, Helvécio Parente, Rodrigo Montaleão, Tibério Velasquez, e Cassiano Pinheiro em um bate-papo repleto de spoilers sobre este personagem que poucos conheciam.

Está no ar mais um episódio do Podcrastinadores!

Você já conhecia o personagem nos quadrinhos? Gostava, não gostava, pouco se importava com ele? Deixe sua opinião aqui pra gente!


Links comentados nesse episódio:


Um agradecimento a todos que suportam os Podcrastinadores, especialmente aos nossos padrinhos Abner Oliveira, Adriano Cavalari, Alan Almeida, Alan TadiniAlberto CamiloAlexandre Cavalcanti, Alexandre Mendes, Alexandre Moraes, Andre Estrela, Anna Cruz, Bianca Ramos, Camila Gildo, Carolina Lindoso-Neet, Caio Luiz Daemon, Carlos Eduardo ValesiCésar Albuquerque Lima, Chu Hamerski, Diego Reis, Dierly Cordeiro, Eder Fabio Ribeiro, Eduarda Azevedo,  Eduardo Starling, Eduardo Tomazett, Elieverson Santos, Emílio Mansur, Felipe Rodrigues, Felipe Zabin, Fernando Althof, José Maria Leite, Leandro Bezerra, Leandro Medeiros, Leandro Tiefenbarher, Leonardo dos Santos, Leonardo Leão, Lionel Leal, Lisbino Carmo, Luis Alfredo Lopes, Luis Garavello, João Elias, Marcelo PetegoMarco Antonio Linares, Marcos Alves, Mario Rocha, Odirlei Fidelis, Otavio Oliveira, Pedro Paulo PereiraRafael Baldo, Ricardo Pires Ferreira, Rodrigo DunleyRogério Bittencourt, Rogério Manhães,  Sérgio Salvador, Sidnei SantanaThiago Cordeiro, Thiago Freire, Vitor Teixeira, Willian Castro, Wilson Santos e Ygor Souza.

Ajude a manter o nosso podcast você também. Até com 1 real você ajuda a aliviar nossos custos fixos. Entenda melhor como ser nosso padrinho aqui, e tenha nossa gratidão eterna, além de alguns outros benefícios que você descobre clicando no link. 🙂


Participe você também escrevendo pra gente: [email protected]
Queremos saber quem é você que nos ouve: vá em facebook.com/podcrastinadores e mande seu Like lá.

  • Série bem mais ou menos, mas podcrastinadores de alto nível kkkkkkkkk

  • The One

    GG
    Vai querer duvidar denovo?

    [informações secretas sobre o filme Rogue One reveladas e temporariamente ocultadas]

    • GG

      Rapá, não duvido mais das suas fontes. 🙂
      Mas segura a informação um pouco mais, só até o filme estrear. Vou ver se consigo ocultar esse seu comentário por enquanto. De qualquer forma, já tirei um print dele. Claro que vai ter um episódio sobre o filme, né? 😉
      A gente pode postar lá e mover a conversa pro post do próprio episódio. 🙂
      Valeu!

      • The One

        Ocultar? Shiii, arregou?
        Haha

        • GG

          Arreguei nada, homem. 🙂
          A info tá ali registrada, pra gente comparar assim que o filme estrear. Vamos ver se seus contatos continuam bons. 😉

          Mas eu tirei pra não zoar os outros 99% do mundo que preferem não saber das surpresas antes do filme. 😀

          • Señora Reversa

            Agora no pc eu vi o print

            Na verdade as pessoas querem saber sim é porque isso que tentam adivinhar. A única diferença é que eu faço isso de forma embasada.

            No podcast que eu sei que farão espero que não digam a frase “incrível como ninguém sabia nada desse filme”

            É sempre o Caruso o primeiro a falar uma bobagem dessas.

  • Lose yourself Éneas

    Gosto de dizer que Luke Cage acabou no episodio 7, com um certo acontecimento, o vilão boca de algodão é um ótimo vilão, mas Kid Cascavel falaram tanto dele que achei um vilão simples e fraco, um vilão dos filmes da Marvel, que age por impulso e não com o raciocínio como Wilson Fisk.
    Ótimo podcast e continuem com o ótimo trabalho, abraços

    • Fisk foi muito melhor trabalhado…

    • Valeu, bro!

      • Lose yourself Éneas

        Caruso nem te conheço e sou seu fã, o Marvete que nós respeitamos

  • Ricardito Alazão

    Nossa… Cottonmouth é nome de uma cobra?
    Depois de tantos anos Kill Bill fez sentido pra mim.

  • Darth Aragão, O PSith

    O plot ruim do kid cascavel é o mesmo plot ruim do 007 spectre.

  • Sandmantj

    Po, vão entrar de ferias e nada de Animais Fantásticos e A Chegada?

    • GG

      A Chegada merecia mesmo, o filme é bom demais. Mas era isso ou Rogue One, né? Vamos ver se a gente consegue incluir esse filme em algum assunto mais abrangente no ano que vem.

      • helvecioparente

        Quem sabe A Chegada não vai ser citado no Podcrast Awards, hein?

      • ANIMAIS FANTÁSTICOS E HARRY POTTER TAMBÉM MERECEM

  • Ricardo Pires Ferreira

    Pessoal, mais um ótimo podcast!

    Concordo com praticamente tudo que foi falado mas, como eu nunca espero grandes coisas de filmes e séries de personagens de quadrinhos, me diverti com todos os 13 episódios no geral.

    Pequenas curiosidades sobre o personagem nos quadrinhos:

    – Luke e Stryker eram grandes amigos, quase irmãos, que comandavam uma gangue de rua, até que a rivalidade pelo amor de uma mullher os joga um contra o outro;
    – Reva é esta mulher, e por causa dela, Stryker joga Luke na prisão de Seagate após plantar drogas no apartamento dele.
    – Reva é assassinada após Luke ser preso, quando foi usada como escudo humano pelo Stryker, quando fugia de assassinos rivais.
    – Luke só aceita fazer parte da experiência na prisão porque não aguenta mais as perseguições do chefe dos guardas, Rackham, que é quem sabota o experimento.
    – Luke não tem super pulmões, apenas a pele invulnerável. Logo, na série, ele não escapa da prisão andando pelo fundo do rio, mas sim nadando. Nos quadrinhos, ele acha um bote para fugir.
    – Alguns dias após fugir da prisão ele nocauteia um assaltante e o dono da loja, agradecido, lhe dá uma recompensa. Luke gosta da ideia de receber para ajudar e usa a recompensa para comprar aquele uniforme em uma loja de fantasias.
    – Nos quadrinhos, Claire era assistente do cientista (e não Reva) que bolou a experiência que deu os poderes a Luke e cuida de Cage após ve-lo ser atacado nas ruas e chegam a namorar nas primeiras edições.
    – Black Mariah é uma chefe de gang, enorme de gorda e forte bagarai, que enfrenta Luke nas primeiras edições.
    – Apesar de baseado no Harlem, em uma das primeiras edições, a Marvel conseguiu fazer Luke enfrentar o Dr. Destino…rsrsrsrs

    O Luke do seriado, tem muito mais a ver com a personalidade do personagem quando escrito pelo Michael Bendis, consultor da série, quando ele escreveu o personagem em “Alias” e “New Avengers”. Que era uma espécie de avengers da segunda divisão, ou “urban avengers” ou “detran avengers” ou outro apelido entre os vários que a série recebeu dos leitores.

    Grande abraço, valeu!

    • Uau, Ricardo!!! Já tá na hora de você participar de um episódio com a gente!!!
      Me tira uma dúvida: a Claire que ajuda o cientista nos quadrinhos não é a Enfermeira Noturna não, né? Eu tinha uma impressão da Night Nurse ser bem mais velha nos quadrinhos…

      • Ricardo Pires Ferreira

        A Night Nurse dos quadrinhos se chama Linda Carter. É uma mulher branca e loira. Mas, sabe-se lá porque, existe registro dela também com cabelos pretos, sendo a mesma personagem.

        No início dos anos 60 ela teve uma revista que deve ter durado pouco mais de um ano, com histórias dramáticas e românticas, bem comuns naquela época, com desenhos mais infantis, mas não cartunescos, no estilo “Millie The Model”. Era praticamente uma novela em quadrinhos.

        Nos anos 70, a Marvel tentou de novo emplacar uma revista na Night Nurse, desta vez com o estilo Marvel de desenhos, roteiros e ação e suspense, mostrando o dia a dia da enfermeira no hospital e de suas colegas. Uma espécie de E.R. em quadrinhos. Durou apenas quatro edições.

        Ao longo dos anos, Linda Carter apareceu muito esporadicamente em algumas revistas de heróis ubanos, como Aranha e Demolidor, ajudando a medicar os super-seres. Praticamente caiu no esquecimento.

        Em 2015, visivelmente inspirada nas séries da Netflix, a Marvel lançou uma edição isolada da Night Nurse, com Demolidor, Jessica Jones e Punho de Ferro na capa, mas não foi adiante.

        Abração!

        • Rodrigo “Rod” Montaleao

          Linda Carter não é a Mulher Maravilha? 🙂

          • Ricardo Pires Ferreira

            Se rolar um amálgama, elas poderiam fazer a Enfermeira Maravilha ou a Mulher Noturna, armada com a injeção da verdade e a ambulância invisível! o/

          • Veria.

  • helvecioparente

    Tinha esquecido como a música Money Runner, do Quincy Jones era boa!
    https://www.youtube.com/watch?v=9xEiL8-u8EY

    • GG

      Quincy Jones é foda! Já usei várias dele ao longo dos nossos episódios.

  • Raul Mendonça Siqueira

    Isso sim é um café quentinho feito na hora!
    Teve um certo podcast da turma do nordeste que se meteu a falar da série e fez uma análise Tetris: os acertos da série simplesmente desapareceram e os erros se acumularam até o teto! Foi tão ruim quanto café frio e amargo!
    Entendo que a série esteja dividindo opiniões, mas falar mal por falar mal já tem youtuber mamilos pra fazer isso…
    A minha opinião sobre a série é bem parecida com a do Caruso. A trilha sonora me fez mergulhar de cabeça na série! A todo momento eu pensava como é difícil fazer a coisa certa quando tudo ao seu redor nos conduz a apelar pro “jeito mais fácil”.
    Quanto a luta final, realmente é uma unanimidade: bem bosta! lol
    Excelente cast!

    • Café quentinho… noooosa.

      • Raul Mendonça Siqueira

        Uuui! Que delícia cara! XD

  • Pow mais um ep. bom demais. Mas pelo visto gostei mais da série que a maioria. Concordo que o boca de algodão era o melhor vilão da série, e estava esperando o shade mostrar algum poder e fazer contra ponto físico contra o Luke, talvez iria funcionar melhor que o Kid. Embora tenha aceitado as motivações do cascavel melhor que a maioria, pessoal ele é um maluco psicopata com desejo de vingança que sabe a Bíblia de cor e onterpreta ela da maneira que sua mente doente consegue. Eu aceito isso. Agora falto o Rod entregar aqui o que ele foi impedido pelo GG no programa: diz aí qual vai ser o “grande vilão” dos Defensores?
    Ah ia esquecendo, que trilha sonora foda demais, achei que o Helvis ia falar mais sobre ela.

    • GG

      Fala por mensagem privada, Rod! 😉

  • Pedro Paulo

    Fala galera, já tomei meu café, e posso falar agora sobre essa série que foi a que eu mais gostei neste ano. Eu tenho o costume de maratonar algumas séries do netflix, porém com essa decidi ir vendo aos poucos, acho que deu pra aproveitar mais, pois cada episódio gerava uma reflexão diferente no meu dia. O que me chamou atenção desde o início foi a trilha já citada no cast e a fotografia que conseguiu passar muito bem o clima urbano que a série pedia.

    Sobre os personagens, eu curti muito o Luke Cage, principalmente por ele conter muitos “valores”, que é algo que a série sempre abordava, e também de não usar suas habilidades de forma gratuita, mas sim, quando necessário e até tirando onda, pois mesmo existindo muitos criminosos no seu pedaço, eles ainda são humanos normais. Eu ria toda vez que ele metia aquele “peteleco” na cabeça dos desavisados e eles caíam moles no chão. O Cottonmouth me conquistou logo de cara com o quadro do Notorious B.I.G. na parede, deixando bem claro o que ele queria ser no Harlem. Seu fim me lembrou o monólogo de Rorschach em Watchmen: “vidas violentas acabando violentamente”. Sendo que eu achei bem interessante o modo como foi mostrado sua origem no crime, gerando até uma tristeza pelo personagem. A Mariah no inicio da série não me convenceu, porém a partir do momento que ela começou a se transformar na Mama Mabel aos poucos, o barato começou a ficar louco, e acabou que ela me convenceu no fim como uma possível equivalente feminina do Kingpin no Harlem. O Shades é o vilão mais estiloso das séries Marvel Netflix, o cara usa óculos escuros à noite, tem meu respeito. A primeira aparição dele tirando os óculos e encarando o Cottonmouth é uma das melhores cenas da série, ele me lembrou muito o personagem do Harvey Keitel no Pulp Fiction. O Diamondback eu achei bem legal, principalmente por ser um vilão que possui um vínculo pessoal com o herói. Gostei muito da forma de como ele agia e falava, realmente lembrava muito uma serpente em certos momentos, fico curioso sobre o que será feito com ele após a cena final no hospital.

    Sobre a luta final, eu gostei demais, pois me lembrou a luta final de Rocky V que é muito marcante pra mim, sim podem me julgar, ver aquela galera gritando pelo nome do Luke, torcendo por ele na briga, e até colocando pilha foi o máximo. Eu não tinha sacado o funcionamento do traje do Diamondback, a explicação de vocês só fez eu gostar ainda mais dessa cena. Mas pra mim, o melhor combate da série, foi o discurso de Cottonmouth vs o dircurso do Luke no velório do Pop, putz quando o Luke levanta o anel é muito emocionante. Outra coisa que eu achei bacana e bem diferente, foi o desfecho sem o final feliz, meio que não houve vitória no fim das contas, mas sim consequências que terão de ser enfrentadas em algum momento. Deu ar ainda mais realista pra série.

    Não posso me esquecer também de falar de como é bom ter uma série com um herói protagonista negro e todo um elenco de apoio também de negros, principalmente da parte feminina que arrebentaram nas atuações, como a personagem Claire e a Misty Knight, que foram grandes destaques durante a série. Luke Cage deixou sua marca, e estou ansioso pra segunda temporada já confirmada.

    Sobre o candidato Pedro Paulo, parece que está afetando apenas os cariocas, aqui em Sampa tá tranquilo. Boas férias e Sweet Christmas!!!

    • Valeu Pedro Paulo, hahaha

      E bons pontos, mas discordo um pouco da atuação do Mike. Ele me pareceu bem melhor em JJ, mas cansei dele em Luke Cage.

      Como falei, o saldo foi positivo, mas os defeitos acabam sobresaindo e incomodando. Tenho “medo” da segunda temporada pela forma que acabou a primeira.

      (SPOILER) Kid Cascavel com poderes?!?!

  • Mark Dias

    Ótimo cast!
    Eu não costumo comentar muito, mas tive que comentar dessa vez porque a atuação do Mike Colter me incomodou muito. Tem algumas cenas que ele consegue me desligar completamente da serie, como (SPOILER) na cena da morte do Pop ele simplesmente não consegue demonstrar emoção nem uma, soltando um “NO” forçado e estranho, e nenhuma lagrima. Olha que eu nem reparo tanto assim nas atuações, mas o Mike Colter conseguiu se destacar negativamente.
    Eu estava gostando muito do Cottonmouth, e realmente não entendi porque (SPOILER) o mataram tão prematuramente, e ainda para trazer o “Kid sem sal”. Poderia ser tranquilamente uma serie com 8 episódios, e com o Cottonmouth como vilão principal, e guardar o resto para serem melhor desenvolvidos em uma próxima temporada, onde haveria tempo e não precisaria fazer tudo de qualquer jeito igual foi o final da série.
    E serio, essa serie me deixou muito perdido no tempo, em uma cena eu achava que eles estavam entre anos 80/90, e em outra um pouco depois do primeiro avenger’s, mas na verdade era depois do Guerra Civil, o que me deixava mais confuso ainda.
    E que romance encheção de linguiça sem lógica esse entre Luke e Claire Temple. E ainda fizeram parecer que ele estava ressentido com a Jessica Jones, o que fazia menos sentido ainda.
    Se você achou que Jessica Jones e a segunda temporada de Demolidor tiveram pança, se preparem para Luke Cage, uma serie que não tem pança, mas sim obesidade mórbida.

    • Mark, resumiu bem a sensação que tive da série.
      Queria chegar para um executivo e perguntar: conta aí, que diabos aconteceu??

      • GG

        Ahahaa, obesidade mórbida foi ótimo. 🙂
        Mas o Rod comenta no cast uma coisa que faz sentido. Realmente, só tinha historia pra uns 8 episódios, no máximo. Mas se fazem a do Luke Cage menor que as outras, ia ter uma polêmica grande dizendo que a série dos negros foi a única com menos episódios, etc e tal. Eles devem ter se visto obrigados a preencher 13 episódios com qualquer coisa, e aí deu isso.

  • Rivelino Cruz Do Nascimento

    Eu gostei da serie Luke CAGE e na minha opinião é melhor que serie Jéssica Jones , A serie mesmo sendo roubada pelos atores Coadjuvantes já que ator principal bem nesse papel é fraco melhorou em relação participação Jessica jones que ele era versão americana do Cigano Igor mas continuo robótico , foi desperdício matarem Pops no 1º episódio, O vilão Cottonmouth que personagem , prometia ser o sucessor e adversário pelo posto do Rei do Crime e morte dele podia até ser uma aposta arriscada dos redatores mas foi tiro no pé , O Kid Cascavel foi uma piada de mau gosto , que motivação lixo , outro coadjuvante que gostei na serie foi a Misty knight que começou como personagem forte e foi atropelada pelo redatores que a diminuíram p/ dar importância a personagem da Claire,, outro fator que me ganhou na série foi trilha sonora que faz parte da historia ,que conta a historia dos episódio e o ambiente da série da impressão que serie é meio atemporal, tanto que serie poderia ocorrer em qualquer época entre anos 70 , 80 e 90 tranquilamente , em geral achei a série boa , com um protagonista fraco …..

  • Rivelino Cruz Do Nascimento

    otimo podcast ….

  • PAPAI NO MÉ

    PARABÉNS A GALERIS, COMECEI A OUVIR VCS POR INDICAÇÃOZIS DO MDM E GOSTEI. E CARUSO, O HELL MANDOU PERGUNATR QUAL O LIMITE DO HUMOR CACILDISS!!

    • Bem vindo, irmão! Espero que permaneça conosco um tempo e ajude a divulgar para os outros trapalhões!
      (Aliás, temos um episódio inteiro sobre eles! Você chegou a ouvir?? Abração!)

    • Ih, antes Tardis do que nunca.

  • Cara, excelente o papo deste aqui ! Rindo muito, mas muita informação que eu mesmo não me lembrava, além de coisas que eu não havia me tocado, como o lance da armadura cinética. Sensacional !
    Obrigado !
    É ótimo apadrinhas vcs !

    • GG

      Valeu, meu caro! Pois é, se não fosse o Tibério essa parte teria passado batido por mim também. Deixou o final melhorzinho. 🙂

      • Aqui é informação e diversão! hahaha

  • Stone Garou

    Fala aí gente, vai ter podcast retrospectiva desse ano ou de expectativa para o ano que vem?

  • The One

    Ah GG.
    Já viu as reviews de Rogue One?
    Haha

    Que que eu disse? Lembra?
    Todo mundo **** e só tem
    6 minutos de ****.

    • GG

      Impressionante. Você acertou simplesmente tudo. Assim que o filme acabou, eu peguei o celular pra ver esse post e ler o print, e lembro de ter pensado “FDP, tava mesmo tudo ali”.

      Mas agora você é quem vai ter que confessar uma coisa: você foi o ÚNICO que não se emocionou (acho) com as surpresas do filme. Como pode você achar isso bom? Reduzir de si mesmo uma experiência tão foda como essa? 🙂

      Quem quiser conferir o que o Reversa falou tá no link em um comentário lá pro final dessa página.

      • The One

        “Reduzir de si?” Cara é SÓ um filme.

        Eu fiz como qualquer outro, baixei o torrent versão dvd screen, daquelas que mandam pros críticos que não tiram a bunda do sofá.

        E vi no conforto do lar na minha tv de 60 polegadas enquanto eu almoçava.

        O que mais VOCÊ esperava disso? É apenas um filme. Não vai mudar sua vida.
        Então você saber que todo mundo morre no final, não vai te impedir de viver.