Podcrastinadores.S04E23 – Star Trek: A Nova Trilogia

Após a estréia do terceiro filme da franquia de Star Trek reiniciada por J. J. Abrams, Star Trek Beyond, ainda existe motivo de discussão entre os trekkers mais hardcores e os que apenas querem ver um filme despretensioso. E a gente vai justamente debater essa questão fundamental: será que os estúdios acertaram com o reboot da saga?

Repassamos o que deu certo e o que deu errado em uma conversa bastante descontraída com Fernando Caruso, Gustavo Guimarães, Helvécio Parente, Rodrigo Montaleão, Tibério Velasquez e o diretor e dublador Guilherme Briggs.

E você? Gostou dos novos filmes ou odiou tudo que J. J. fez desde que nasceu? Deixe seu lado trekker falar mais alto e conta aqui pra gente!


Links comentados nesse episódio:


Um agradecimento a todos que suportam os Podcrastinadores, especialmente aos nossos padrinhos Abner Oliveira, Alan Almeida, Alberto Camilo, Alexandre Calavari, Alexandre Cavalcanti, Alexandre Mendes, Alexandre Moraes, Anna Cruz, Bianca Ramos, Camila Gildo, Carolina Lindoso-Neet, Caio Luiz Daemon, Carlos Eduardo ValesiCésar Albuquerque Lima, Chu Hamerski, Dierly Cordeiro, Eder Fabio Ribeiro, Eduardo Starling, Eduardo Tomazett, Elieverson Santos, Emílio Mansur, Felipe Rodrigues, Felipe Zabin, Fernando Althof, José Maria Leite, Leandro Medeiros, Leandro Tiefenbarher, Leonardo Leão, Lionel Leal, Lisbino Carmo, Luis Alfredo Lopes, Luis Garavello, João Elias, Marcelo PetegoMarco Antonio Linares, Marcos Alves, Mario Rocha, Odirlei Fidelis, Otavio Oliveira, Pedro Paulo Pereira, Rafael Baldo, Ricardo Pires Ferreira, Rodrigo DunleyRogério Bittencourt, Sérgio Salvador, Sidnei SantanaThiago Cordeiro, Thiago Freire, Vitor Teixeira, Willian Castro, Wilson Santos e Ygor Souza.

Ajude a manter o nosso podcast você também. Até com 1 real você ajuda a aliviar nossos custos fixos. Entenda melhor como ser nosso padrinho aqui, e tenha nossa gratidão eterna, além de alguns outros benefícios que você descobre clicando no link. 🙂


Participe você também escrevendo pra gente: [email protected]
Queremos saber quem é você que nos ouve: vá em facebook.com/podcrastinadores e mande seu Like lá.
Podcrastinadores.S04E23 – Star Trek: A Nova Trilogia

  • Raul Mendonça Siqueira

    Max, traga minha capa! XD

  • Raul Mendonça Siqueira

    eu acho que eu sou a única pessoa desse planeta que gosta tanto da série clássica, quanto desses filmes novos.

    • Marcos Sousa

      Esquenta não diferentão, eu tbm gosto daquele cenário de papelão com luzinhas piscando 😉

  • Mesmo sendo bastante fã dos filmes antigos (geração Kirk e Picard), não me incomodou em nada esse rebot, pois como vocês disseram, ao mesmo tempo que começou tudo de novo, o que aconteceu nos filmes anteriores ainda é valido pois o que temos agora é uma linha temporal alternativa, então aceito tudo que tem sido feito tranquilamente.
    E como mostrado na série Flash (desculpe a fraca referência. rsrs), as vezes a mudança de um único detalhe na história do passado, pode criar uma realidade totalmente diferente que conhecemos. rs
    E também acho ridículo quem fica com aquela briga estúpida de qual é melhor, Star Wars ou Star Trek, DC ou Marvel, acho isso idiota demais, infantil e perda de tempo, me divirto tanto gostando de tudo.

    • helvecioparente

      Também acho a briga estúpida. Todo mundo sabe que Star Wars é melhor que Star Trek.
      OH, WAIT!
      😛

  • Ander Navarro

    Nada me incomoda nesse reboot. Sou a favor da ideia de que Star Wars é mais fantasioso e Star Trek e mais científico, adulto. A participação do Spock original me fez marejar os olhos e tornar o universo Treker mais valoroso ainda. Por fim, por que não pediram pro Briggs fazer a voz do Dagget? Adorava esse desenho!!!

    • Nem lembrava do Daggett… Eu curti o Spock estar lá como link entre os universos de ST.

      • Ander Navarro

        Sim!!! Eu vibrei quando o vi lá. Cresci vendo ST e virou referência top no quesito Ficção Cientifica para meu conhecimento rsrsrsrs.

  • Lose yourself Éneas

    Olá galera do Podcrastinadores, comecei a escutar vocês a pouco tempo graças ao Caruso no MDM e gostei bastante, trago umas recomendações, como um segundo podcast sobre “O que você entendeu desse filme?” ou sobre vários atores que merecem um episodio próprio como o Leonardo Dicaprio e aguardo a continuação do podcast sobre Graphic Novels, um grande abraço e continuem com esse ótimo podcast

    • GG

      Salve, Eneas. Que outros filmes você sugere serem abordados na parte dois de filmes incompreendidos?

      • Lose yourself Éneas

        Olá GG, filmes como 12 Macacos, O homem Duplicado, O predestinado, O império dos sonhos e Mistérios e paixões, espero ter ajudado e muita sorte pra vocês, abraços

        • helvecioparente

          Só entendi Homem Duplicado depois de ler muito sobre os simbolismos do filme.
          Acho que não vi Império dos Sonhos, mas vi Cidade dos Sonhos (também do David Lynch), que também não faz sentido.
          Não vi Mistérios e Paixões.
          O Predestinado e 12 Macacos são filmes com sentido, mas são roteiros inteligentes que dão muitas voltas – principalmente O Predestinado. Aliás, esse roteiro é sensacional!

          • Eduardo Starling

            Cidade dos Sonhos é simples: Lynch queria fazer um filme para um festival. Ele fez um curta, mas o festival era para longa metragens. Aí ele filmou uma porrada de coisas, juntou tudo e mandou. 😀

          • Lose yourself Éneas

            Acredito que dá um ótimo podcast e David Lynch também merece um episodio ou dois quem sabe, e tenho outras sugestões mas deixamos pra um futuro próximo

  • Eduardo Starling

    Ficou sensacional esse programa! Eu já sabia que o Briggs era trekker (e ao meu ver esse conhecimento de quem viu as séries era fundamental pra esse podcast funcionar no nível que estamos acostumados em termos de podcrastinadores), mas mesmo assim superou minhas expectativas.

    Pra mim ficou muito claro o porquê dos filmes terem sido recebidos de forma tão diversa entre fãs e não-fãs: a questão do desenvolvimento dos personagens. Aquele ponto destacado pelo GG do dia a dia das naves foi uma boa humanizada para quem viu somente os filmes, e ao mesmo tempo foi uma homenagem a quem acompanhou as séries: isso era a base de desenvolvimento de personagens em todas as séries de jornada (e aí temos a química do trio Kirk-Spock-McCoy, o jogo de poquer e os happy hours do pessoal de TNG, o promenade de DS9, etc).

    Acredito que a melhor fórmula tv-cinema para jornada seja explorar personagens no seriado e colocar os grandes eventos no cinema. A série clássica teve 2 boas histórias no cinema (uma delas é o arco dos filmes II-III-IV, a outra é o filme VI), mas TNG por exemplo explorou os grandes eventos na série, com exceção a First Contact.

    Com essa oxigenada que a franquia recebeu, espero que sigam esse rumo com os filmes e com a nova série Discovery. Aguardemos.

    • helvecioparente

      Valheu, Edu! Gostei da parte “nível que estamos acostumados em termos de podcrastinadores”!
      🙂

      Sobre uma série pra desenvolver personagens, não sei uma produção pra tv teria como pagar os salários desse elenco de cinema. Teria que ter começado na tv…

  • Crazy Voodoo

    A nova trilogia não deu valor aos conceitos da marinha à vela que teriam influenciado Gene Roddenberry. Não faz sentido o cara sair da academia tipo “Malhação” capitão de uma nave, com precedência sobre o instrutor, Spock. As séries antigas deixavam claro que os capitães tinham mais experiência que os outros oficiais.

  • MadrugaMente

    Coisa boa conhecer um podcast de tamanha qualidade.
    Caras, na boa, vocês são muito BONS!!! Eu confesso que vim para prestigiar o ‘mestre da voz de veludo’ Guilherme Briggs (pq sou fã demais), mas me surpreendi com a qualidade desse podcast.
    Ganharam um novo espectador com certeza, não que signifique grandes coisas, mas… gostei muito mesmo, vou fazer a jornada de ouvir os anteriores, fiquei curioso. 😀
    E sobre o tema, sou trekker de berço e eu digo que gostei da ‘releitura’ que o J.J. Abrams fez com Star Trek. Sem ele, no meu ponto de vista é claro, a saga e tudo nela estaria fadada a se perder como lágrimas na chuva… só para se ter uma ideia micro disso, somente após o ‘boom’ dos novos filmes, com seus trailer excelentes que minha esposa deu o braço a torcer e assistiu comigo os filmes, após anos tentando fazer ela aceitar meu passado trekker, hehe.
    Então creio que o papel dessa ‘repaginada’ foi fundamental para manter viva a chama trekker e tbm para acender uma nova chama de novos fãs, tudo isso trouxe um novo vigor para o core de fãs!!! Claro que os fãs mais hardcore tvz não gostem dos novos rumos, mas eu gosto e acho que estão indo no caminho certo.
    Continuem com o seu excelente trabalho…
    Vida longa e próstata!!! XD

    • Bem vindo, meu nobe! Um novo ouvinte pra gente significa muito! Aqui no Podcrastinadores CADA OUVINTE IMPORTA!!!
      Muito bacana o seu depoimento! Próximo passo: roupinha de Uhura pra patroa!
      Abração e bem vindo!

    • GG

      Obrigado pelas palavras de apoio, meu caro! Que bom que curtiu! Agora é ir lá na aba Episódios e colher o que mais te interessar pra essa maratona!
      E se possível, ajuda a gente na divulgação! Forte abraço!!!

  • Pedro Paulo

    Caramba me pegaram de surpresa no episódio, que honra ter meu humilde comentário lido por vocês no programa, estou feliz demais, ri alto quando o Caruso me chamou de discípulo Sith hahahahaha. Com relação a Star Trek, eu assisti todos os filmes dessa nova trilogia e gostei bastante dos dois primeiros, principalmente o segundo em razão do Benedict Cumberbatch que eu havia acabado de conhecer pela série Sherlock e já havia virado fã, já o terceiro eu achei o mais fraco, muito pelos motivos que vocês citaram e também pela expectativa que eu criei após o segundo filme.
    Mas uma coisa que eu percebo desses filmes novos do Star Trek é que eles não são marcantes como deveriam ser, mesmo eu tendo gostado dos filmes, eles são parecem ser apenas um entretenimento vazio, sem alma, sendo que quando termina não ficam questionamentos que enriquecem a experiência que é o que parece acontecer com a série clássica e até os filmes clássicos como bem descrito pelo Briggs, que aliás que excelente convidado e participação, após escutar ele resolvi que vou dar uma mergulhada na série clássica e nos filmes clássicos pra conhecer esse universo que eu nunca dei bola, mas que parece ir muito além do que esses filmes recentes mostraram, quem sabe até me tornar um Trekker hehehe.
    Agora falando das séries que vocês indicaram no último episódio, eu assisti os pilotos das que eu havia dito que iria conferir e a única que eu não curti foi Jane the Virgin, ainda não estou preparado pra esse tipo de entretenimento hahahaha. Já Life’s Too Short, Inside Amy Schumer são muito engraçadas e possuem cada uma um humor próprio bem legal, vou continuar vendo, assim como Flesh and Bone que possui um realismo incrível ao retratar o universo do ballet profissional que eu nunca imaginei que poderia ser tão bizarro, realmente o clima lembra bastante Whiplash, sem falar do drama pessoal da protagonista que parece ser ainda mais denso, enfim valeu galera e parabéns pelo excelente episódio!!!

    • GG

      Aê, Pedro Paulo! Esse era o sentimento que eu queria difundir quando sugeri Flesh and Bone. Uma obra-prima que merece ser vista por todo mundo. Alguns ficarão chocados, mas ninguém vai ficar impassível ao drama que cerca todo esse mundo e que a gente de fora desconhece.

      • É claro que o Discípulo Sith ia gostar da série badtrip do GG!

  • sapobrothers

    Me senti ponto fora da curva ouvindo esse cast. Primeiro porque me lembro de gostar tanto de Star Wars quanto de Star Trek – afinal, ambos são “filmes/séries de navinha” (e, quando eu era criança, isso já era mais da metade do motivo pra me fazer querer assistir alguma coisa). Segundo porque, nessa trilogia nova de Star Trek, eu gosto mais do terceiro filme, justamente por ser o mais bem-humorado (e o que mais lembra mesmo a estrutura de um episódio de série).
    Mas o que me incomoda MUITO nesses filmes novos (um pouco menos no segundo) são as “coincidências convenientes” – o personagem cair justamente no mesmo planeta onde já estava exilado o outro personagem que é quem vai conduzir a trama e eles se encontrarem tão rápido e tal. Me incomoda mas não tira o gosto de “que coisa legal que eu vi e eu quero ver mais quando estréia o próximo por favor”

  • JJota

    Acho meu quase xará superestimado. Mas prefiro seu trabalho em Star Trek no que em Star Wars, que eu achei terrível (como história, claro, já que o visual ficou foda!).

  • Marcos Ribeiro

    A mudança demorou pra emplacar, no entanto JJ foi acertando aos poucos, e hj ST tem uma cara comtemporânea.

  • Sergin ★

    To um pouco atrasado , gosto bastante do podcast , e como de costume esse episodio nao foi diferente, foi fenomenal , porem vou ressaltar que houve um pequeno erro .
    Nao li todos os comentarios pra saber se ja foi falado , mas la vai ;
    Na parte que voces falam que o Spock Lutou de igual para igual com o Khan, creio que voces esqueceram de como a luta realmente ocorreu , sim como ressaltado pelo Briggs , Vulcanos sao bem acima dos humanos em força ,mas mesmo assim , o Spock nao foi pareo pro Khan em momento algum da luta , com o Khan basicamente se livrando de todos os golpes de pressao do Spock , e a luta só mudou de rumo , com a chegada da Uruha , que atira diversas vezes no Khan (5 ou 6 vezes) com o fazer para atordoar , dando assim a brecha pro Spock quebrar o braço dele , e acertar o rosto dele com um pedaço de metal retirado da nave que estavam , e assim conseguir derrubar o Khan , e ainda acertar o rosto do mesmo diversas vezes antes de desmaia-lo , fora que o Khan ja inicia a luta , saindo da queda da nave dele , que por si só ja se pressume que ele tinha sofrido alguns danos.

    E outro ponto , sim o Spock do Zachary Quinto , desde o primeiro filme dessa nova fase , se mostra muito mais porradeiro , sendo esse o principal ponto que a humanidade dele Ressalta , e isso é mostrado nas memorias de criança dele , onde ele basicamente espanca os garotos que zoavam ele.

    E mais um ponto (o ultimo ,eu prometo ) , todos os 3 filmes começam com o Kirk fazendo “merda” o primeiro , com a segunda cena do Kirk (Chris Pine) , é basicamente ele criança dirigindo o carro do tio (cena essa que muito legal , mas totalmente irrelevante para o desenrolar do filme ), creio que isso seja uma marca registrada dos filmes e gosto bastante .